Sempre haverá motivos para adiar

Toda situação que te desafia é uma chance de conhecer o próprio condicionamento.

Geralmente, as pessoas desistem de seguir em frente com os próprios compromissos em função de motivos, que mais parecem desculpas: “Hoje eu não pude fazer o que me comprometi, pois não tive tempo;” “surgiram tantos problemas que eu não pude praticar o que tinha me comprometido;” “Estou cansado, com sono, com dor, com isso e aquilo.” A lista de motivos é bem grande. Mas são motivos reais ou, muitas vezes, desculpas? Talvez isso nem importe. Se os motivos são reais ou se são desculpas não importa, e sim se são capazes ou não de te parar; de te impedir de seguir a diante.

A questão vai além de saber se são motivos reais ou não. O ponto é que sempre temos motivos para adiar nossos compromissos. Se quisermos, sempre teremos justificativas para não cumprir nada: falta de tempo, crise mundial, chuva, frio, calor, trânsito, esquecimento, imprevistos, feriado, festa de fim de ano, amor não correspondido e etc e etc e etc. Então a questão não é saber se o motivo que te pára é real ou não. A questão é saber quais motivos são os mais fortes: os motivos que você tem para agir são mais fortes ou mais fracos que os motivos que você tem para desistir?

Isso é bem interessante de se perguntar: por que eu parei; porque não fiz o que me comprometi? Bem, motivo você terá, claro. Se você não está cumprindo seus compromissos, você tem motivo para isso. Sabemos também que o motivo que te fez parar é mais forte que o motivo que você tem para seguir a diante. Sempre temos motivos para continuar ou para parar, sendo fundamental ter a clareza sobre qual deles é o mais forte.

Por exemplo: imagine que alguém assumiu o compromisso de acordar cedo, todos os dias, para praticar alguma atividade qualquer, meditação, atividade física, estudar algum idioma, yoga e etc. Agora imagine que essa pessoa não está cumprindo todos os dias. Se perguntarmos a ela “Por qual motivo você não está cumprindo o que se comprometeu?”, e sua resposta for: “não estou acordando cedo para cumprir meu compromisso todos os dias porque estou cansada.” Porém, essa mesma pessoa acordava cedo todos os dias para ir trabalhar. Então, temos que perguntar: porque ela acordava cedo para trabalhar e não acorda cedo para cumprir seu compromisso? A resposta é simples: geralmente, as pessoas não cumprem seus compromissos por um único motivo: elas podem. E esse é o condicionamento: adiar.

Quando uma criança chora de madrugada, os pais irão acordar e cuidar. Os pais não podem adiar essa situação. Precisam acordar e cuidar da criança. Provavelmente, esses mesmos pais não teriam a mesma disciplina se pudessem adiar. Então fica bem claro que, na maioria das vezes, não cumprimos nosso objetivos com disciplina porque podemos fazer isso, esse é o motivo: se não cumprirmos, tudo bem; a vida irá seguir.

Em uma guerra, não temos esse luxo. Temos que fazer o que precisa ser feito o ponto final; quando estamos trabalhando para alguém e temos prazo, não temos escolha: temos que cumprir e ponto final, sob pena de perdermos o contrato. Mas quando temos um compromisso consigo mesmo, então fica mais fácil abandonar. Então que fazer para não abandonarmos nossos compromissos?

Para você não abandonar seus compromissos; para você não ser vencido pela procrastinação, preguiça e dispersão, você tem que encontrar motivos fortes para fazer o que quer fazer. Sua motivação para fazer tem que ser mais forte do que sua motivação para desistir. Não tem nada a ver com entusiasmo ou ânimo. Estou falando sobre disciplina. Quando você tem um motivo muito forte para fazer algo, você terá disciplina. Se você tem disciplina, você obedece a escolha que fez e segue em frente. Se o motivo que você tem para fazer algo é fraco, você tem muitas chances de desistir. Afinal, sua motivação está fraca. Motivação significa: motivos para entrar em ação.

Então faça uma lista de “motivações motivantes.” Escreva os motivos que farão você acordar cedo e realizar o que realmente tem vontade de realizar na vida. Qual seria o motivo capaz de fazer você cumprir seus compromissos com disciplina? Por qual ou quais motivos você fará o que tem vontade de fazer? Essas são excelentes perguntas que você precisa responder, se quiser parar de abandonar os compromissos. Se não tiver os motivos certos, qualquer desculpa será capaz de parar você. Com os motivos certos, você será capaz de fazer qualquer coisa e nada será capaz de parar você. E quando você for capaz de agir assim, o condicionamento de adiar irá enfraquecer até não existir mais. A partir daí, você terá desenvolvido um pouco das virtudes essenciais para quem deseja uma vida realizada: disciplina e compromisso.

Image by jairojehuel from Pixabay

10 comentários em “Sempre haverá motivos para adiar

  1. Muito esclarecedor esse texto. Autoconhecimento é fundamental para que possamos ter clareza dos nossos verdadeiros motivos. Despertar a consciência não é para os fracos, é para quem cansou de viver uma vida sem propósitos reais.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Texto extremamente esclarecedor para nos fazer refletir a respeito da real importância de um objetivo definido em nossas vidas. Sempre o sentimento de motivação, de força para prosseguir deverá falar mais alto para percorrermos o caminho. O importante é que nos modificaremos muito durante a jornada. Parabéns Charles

    Curtido por 1 pessoa

  3. Texto excelente que nos mostra muito bem o que acontece no nosso dia a dia tirando-nos do foco de nossos objetivos na maioria das vezes sem perceber. Sempre uso para isso em “qualquer situação” uma frase que não sei de quem é mas diz tudo, nos mostrando o que realmente consideramos uma PRIORIDADE: “QUEM QUER FAZ! QUEM NÃO QUER ARRANJA UMA DESCULPA! “ quando lembro disso acabo não julgando e apenas penso que aquilo no momento não é uma prioridade para mim ou para alguém que deixou de fazer o que deveria ou precisava ou etc.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Excelente reflexão! Ter a clareza que, na verdade, os motivos certos é que permitem seguir faz todo sentido. Adorei a ideia da lista, fiz e está como lembrete diário. Esse exercício me ajudou a identificar inclusive se alguns dos compromissos faziam mesmo sentido pra mim, se estavam alinhados com os meus motivos mais fortes ou se apenas contribuíam para a procrastinação se fortalecer. Gratidão por compartilhar, Charles!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: